11 de outubro de 2010

Sr. Mercado, Senhor Mercado ou Mr. Market - Seu sócio com transtorno bipolar

Benjamin Graham, o mentor de Warren Buffett, criou uma parábola sobre o mercado de capitais . Ele disse que o Sr. Mercado, Senhor Mercado ou Mr. Market é seu sócio, e este aparece diariamente e escolhe um preço qual vai comprar suas ações e o preço que ele vai vender as ações deles.

O Sr. Mercado tem transtorno bipolar e as vezes ele se sente eufórico e só consegue ver coisas boas a frente e nenhum fator negativo que pode afetar os negócios, então faz compra/venda a qualquer preço altíssimo. Nesses momentos tem que tomar cuidado com para não comprar participações com preços altos demais e você deve aproveitar a euforia dele para vender a sua participação a ele. Outras vezes ele fica depressivo e só enxerga dificuldades pela frente, nesses momentos ele compra/vende a qualquer preço baixo e é neste momento que você se aproveita para comprar as participações dele.

Diferente de muitas pessoas, o Sr. Mercado, não se importa ao ser ignorado. Então se os preços que ele te oferecer hoje for desinteressante ele sempre voltará amanhã. O Sr. Mercado está lá para servi-lo e não para guiá-lo, então você deve ter controle e não ser levado com a euforia e a depressão junto com ele. Você deve assumir o controle de suas próprias emoções, com base no que você estudou e tomar as rédeas da situação.

Um parágrafo importante do livro Investidor Inteligente de Benjamin Graham, capítulo 8 - O investidor e as flutuações do mercado, página 234:

“O verdadeiro investidor raramente é forçado a vender suas ações e está livre, grosso modo, para desconsiderar a cotação atual. Ele precisa prestar atenção no preço e levá-lo em consideração em suas atividades na medida em que isso interessa a ele, e não mais. Portanto, o investidor que se deixa influenciar pela massa ou se preocupar sem razão com o efeito de quedas de mercado injustificadas sobre sua carteira está transformando, de forma perversa, sua vantagem básica em uma desvantagem básica. Esse indivíduo estaria, então, em uma melhor situação se suas ações não fossem cotadas em bolsa, pois seria poupado da angústia causada pelos erros de avaliação de outras pessoas.”

Segundo Jason Zweig: “É possível que esse seja o parágrafo mais importante de todo o livro de Graham. Nessas 115 palavras, Graham resume a experiência de uma vida. essas palavras não podem deixar de ser lidas com muita freqüência; elas são como criptonita para os mercados de baixa. Se as mantiver à mão e as deixar guiá-lo por toda sua vida de investidor, você sobreviverá, seja qual for o comportamento do mercado.”

Vamos refletir um pouco sobre isso no que aconteceu no Brasil em 2008. Lembram-se de previsões dadas por analistas dizendo que o mercado chegaria a 100 mil pontos e que era a melhor época para se colocar dinheiro na bolsa? A bolsa despencou neste ano. E quando chegou no pico de baixa o que diziam? O mundo vai quebrar, terá uma terceira guerra mundial, o dólar vai quebrar, a China será o novo Estados Unidos no mundo, entre outros. Depois da recuperação da bolsa em 2009, numa entrevista feita pela revista Isto é Dinheiro, por Márcio Kroehn, em 13/01/2010, foi dito: “Para 2010, o Ibovespa vai chegar aos 100 mil pontos.”

Graham disse que a principal causa do fracasso dos investidores é que eles prestam muita atenção no que o mercado está fazendo no momento e Buffett aconselha: “Seja ganancioso quando os outros estão com medo e tenha medo quando os outros estão gananciosos”. Historicamente não seguir a massa tem sido uma alternativa inteligente.

Mas se você não tem certeza que pode avaliar o negócio melhor do que o Sr. Mercado é melhor não negociar com ele.

Como dizem no poker:

“Se você está numa mesa de poker há 30 minutos e não sabe quem é o pato da mesa, o pato é você”

Nenhum comentário:

Postar um comentário